Meu Corpo me Pertence
COMO ASSISTIR NA TV?

COMO ASSISTIR NA TV?
Deixe seu voto Vote aqui



De acordo com John Locke, a propriedade é um direito natural que vem da autopropriedade. Pode-se perguntar se esse direito de propriedade sobre si é absoluto ou se os limites restringem seu alcance. Em outras palavras: nós realmente possuímos nosso corpo, como afirma o slogan feminista “meu corpo pertence a mim”? E ainda mais, alguém pode possuir o corpo de outro, de um escravo?

Som Direto: Frédi Loth

Empresa(s) produtora(s): ARTE France

Narração: Virginie Ledoyen

Direção de Produção: Michel Dubois

Mixagem: Amélie Canini

Montagem: Jérémie Rouffio

Assistente de som: Charlotte Dignat

1º Assistente de Direção: Odile Conseil

Coordenação de Pós-Produção: Cédric Ettouati, Sarah Carié

1° Assistente de Fotografia: Jean-Baptiste Seror, Raphaí«l Dougé, Thibaut De Chemellier

Montagem de Som: Amélie Canini, Éric Rey

Diretor de Fotografia: François Catonné

Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas?
Relate sua experiência!

Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador?
Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme!
Criar Teste

52 min
2022
França
AL

Séries: O que Possuímos? - O Conceito de Propriedade ao Redor do Mundo | 4 Episódios de 52 Minutos

Diretor: Bertrand RothéChristophe ClercGérard Mordillat

Elenco: Adam MacLeod Kako NubukpoAndreas RahmatianBertram LomfeldEva von Redecker Franck UphamFabienne OrsiGael GiraudHelena Alviar Garcí­aJean-Pascal Chazal Primavera De FilippiMikhail XifarasSarah VanuxemYannick Bosc

Sinopse: De acordo com John Locke, a propriedade é um direito natural que vem da autopropriedade. Pode-se perguntar se esse direito de propriedade sobre si é absoluto ou se os limites restringem seu alcance. Em outras palavras: nós realmente possuímos nosso corpo, como afirma o slogan feminista “meu corpo pertence a mim”? E ainda mais, alguém pode possuir o corpo de outro, de um escravo?

Alugue